TRIBUTO A CARMINHA MASCARENHAS

CArminha Mascarenhas - 6Carminha Mascarenhas

(cantora, compositora e atriz)

Carminha Mascarenhas (Cármina Allegretti), nasceu na cidade de Muzambinho/MG, em 14/04/1930, filha de Mário José Allegretti, mais conhecido como ‘Zeca Allegretti’, e de Benedita Allegretti.
Carminha foi cantora, compositora e atriz, como no filme “As Testemunhas não Condenam”, de 1962, ao lado de Manoel da Nóbrega.
Descendente de italiano, família Allegretti, ainda com poucos meses de vida seguiu com a família para São Paulo/SP, e, mais tarde, voltou para Minas e foi morar em Poços de Caldas/MG, tendo se formado professora primária, e começou a cantar no coral da Igreja Matriz daquela cidade mineira, destacando-se pela voz de contralto, interessando-se pela música popular, acompanhada pelo pai e pelo tio Januário Allegretti, mais conhecido por ‘Genarino Allegretti’, ao violão.
Iniciou sua carreira artística como ‘crooner’ do conjunto de José Maria, ao lado do pianista Raul Mascarenhas, com quem veio a casar-se em 1952, e com ele teve um filho, o saxofonista Raul Mascarenhas Jr, que foi casado com a cantora Fafá de Belém, e que tiveram a filha Mariana Belém, que é também cantora.
Em 1953 gravou seu primeiro disco com as canções de Hervé Cordovil “Nossos caminhos divergem” e “Folha caída”, e nesse mesmo ano transferiu-se com o marido para Belo Horizonte/MG, apresentando-se com ele na Rádio Inconfidência e em casas noturnas.
Em 1955, estreou como ‘crooner’ do Copacabana Palace, substituindo Nora Ney.
Ainda em 1955 foi eleita, juntamente com Silvinha Telles, como ‘Cantora Revelação do Ano’ e contratada para fazer parte do elenco da Rádio Nacional, estreando na emissora no programa “Nada além de 2 minutos”, produzido por Paulo Roberto.
Em 1956, deixou de trabalhar no Copacabana Palace e começou a apresentar-se na boate Sacha’s, quando separou-se do marido, viajou para o Uruguai, onde se apresentou na boate Cave e no Cassino de Punta del Este, seguindo depois para Argentina e Paraguai.
Ela gravou vários discos em 78 rpm, e participou, com Elizeth Cardoso e Heleninha Costa, de um LP (Long Play) dedicado à obra de Fernando Lobo.
Em 1959, gravou seu primeiro LP (Long Play) solo, intitulado “Carminha Mascarenhas”, em que registra a faixa “Eu não existo sem você”, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes.
Ainda em 1959, assinou contrato com a TV Rio para apresentar o programa “Carrossel”, atuando ao lado de Lúcio Alves, Elizeth Cardoso, Carlos José, Hernany Filho, Norma Bengel e Elizabeth Gasper.
Em 1960, foi convidada para participar do show “Ary Barroso, 1960”, ao lado do compositor e de Os Cariocas, Castrinho, Terezinha Elisa e Joãozinho da Goméia, sendo que o show ficou um ano e meio em cartaz na boate Fred’s, e em seguida participou, ainda com o mesmo elenco de artistas, do show “Os quindins de Yá Yá”, parcialmente gravado pela Copacabana Discos no compacto duplo “Musical Ary Barroso, 1960”.
Compôs, em parceria com Dora Lopes, as músicas “Toalha de mesa”, uma homenagem a São Paulo, gravada por Noite Ilustrada, e “Samba da madrugada”, gravada até no exterior, sendo considerado um hino dos boêmios dos anos 1960 e 1970 em Copacabana, razão porque foi dedicada pelas autoras à cantora Maysa.
Mais tarde participou, com Marisa Gata Mansa e Hernany Filho, do LP “Em cada estrela uma canção”, em homenagem à obra de Newton Mendonça, interpretando as faixas “Discussão”, “Meditação”, Desafinado” e “Samba de uma nota só”, parcerias do compositor com Antonio Carlos Jobim.
Carminha viajou diversas vezes para o exterior e participou de discos de vários intérpretes, e ainda na década de 1960, registrou no LP (Long Play) “A noite é de Carminha” as canções que apresentava na noite carioca, que incluiu “Per omnia saecula, saeculorum”, samba de Miguel Gustavo, cuja execução foi proibida pela censura.
Nos anos 1980, apresentou-se no Sambão e Sinhá, casa noturna de Ivon Curi, com o espetáculo “Carnavalesque”, que ela própria escreveu.
Em 1986 mudou-se para Teresópolis, apresentando-se ocasionalmente em shows.
Em 1999 comemorou 50 anos de carreira em espetáculo realizado na Associação Brasileira de Imprensa (ABI).
Em 2001 atuou ao lado de Ellen de Lima, Carmélia Alves e Violeta Cavalcanti no espetáculo “As Cantoras do Rádio: Estão voltando as flores”, e no show, que revivia a época de ouro de cantoras que marcaram a história do rádio no Brasil, Carminha Mascarenhas cantava, do repertório de Isaurinha Garcia, “Mensagem”, além de sucessos da sua própria carreira, bem como os das carreiras de Dolores Duran, Carmen e Aurora Miranda, e Linda e Dircinha Batista.
O CD ao vivo “As Cantoras do Rádio: Estão voltando as flores”, foi lançado pela gravadora Som Livre em 2002, ano em que o show continuou sendo exibido.
Em 2003 e 2004 atuou nos shows “Ninguém me ama?”, “Canto para Nora Ney?” e “Tra-lá-lá Lamartine é 100?”, ambos escritos, dirigidos e apresentados por Ricardo Cravo Albin.
Na discografia, Carminha deixou um acervo de pelo menos 68 músicas gravadas, sendo elas:
1 – Abandonado (de Esdras Pereira da Silva e Walter Barros) – Carminha Mascarenhas – 1958
2 – A doce vida (de Miguel Gustavo) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
3 – Agarradinha (de Ruy Rey e Alexandre Gnattali) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Samba
4 – Aurora (de Airton Ávila) – Carminha Mascarenhas – 1964 – Samba
5 – Boato (de João Roberto Kelly) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
6 – Brigamos com o amor (de Gracindo Jr. e Rildo Hora) Carminha Mascarenhas – 1962 – Samba
7 – Canção do olhar amado (de Chico Feitosa e Marino Pinto) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
8 – Canção do olhar amado (de Chico Feitosa e Marino Pinto) – Carminha Mascarenhas – 1963 – Marcha-rancho
9 – Canto do meu coração (de Ari Barroso e Meira Guimarães) – Carminha Mascarenhas – 1960 – Samba
10 – Carinho e amor (de Tito Madi) – Carminha Mascarenhas – 1959
11 – Chorei (de Carlos Imperial) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
12 – Ciúme teu mal (de Joluz e Waltel) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
13 – Comigo não (de Geraldo Serafim) – Carminha Mascarenhas – 1958 – Samba-canção
14 – Copo d’água (de Augusto Mesquita, Horondino Silva “Dino” e Jaime Florence) – Carminha Mascarenhas – 1957 – Choro-canção
15 – Copo de uísque (de Ari Barroso e Meira Guimarães) – Carminha Mascarenhas – 1960 – Samba
16 – Deixa o Nonô trabalhar (Ricardo Galeno) Carminha Mascarenhas 1957 Samba
17 – Desafinado (de Newton Mendonça e Tom Jobim) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
18 – Discussão (de Newton Mendonça e Tom Jobim) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
19 – Divina inspiração (de Osório Lima) – Carminha Mascarenhas – 1977
20 – Dor de cotovelo (de João Roberto Kelly) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
21 – Dormir sonhar (de Herberto Sales e Vadico) – Carminha Mascarenhas – 1959
22 – Enquanto a noite não vem (de João Roberto Kelly) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba-canção
23 – Era uma vez (de Lina Pesce) – Carminha Mascarenhas – 1958 – Samba-canção
24 – Espinita (de Nico Jiménez) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Mambo
25 – Esquece (de Ari Barroso e Meira Guimarães) – Carminha Mascarenhas – 1960 – Samba
26 – Esta Saudade (de Jorginho e Pandeirinho) – Carminha Mascarenhas – SD
27 – Eu não existo sem você (de Tom Jobim e Vinicius de Moraes) – Carminha Mascarenhas – 1958
28 – Eu sou mais conceição (de Antônio Guimarães e Dora Lopes) – Carminha Mascarenhas – 1957 – Samba-canção
29 – Fim de caso (de Dolores Duran) – Carminha Mascarenhas (ao vivo de pot-pourri) – 2001 – Samba-canção
30 – Folha caída (de Ney Machado e Hervê Cordovil) Carminha Mascarenhas 1955 Samba-canção
31 – Joguete do Amor (de Tito Madi e Georges Henry) – Carminha Mascarenhas – 1958
32 – Maldade (de Bruno Marnet e Estêvão Montalvani) Carminha Mascarenhas 1957 Samba-canção
33 – Meditação (de Newton Mendonça e Tom Jobim) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
34 – Mensagem (de Cícero Nunes e Aldo Cabral) Carminha Mascarenhas (ao vivo de pot-pourri) – 2001 – Samba-canção
35 – Meu samba não morreu (de Carminha Mascarenhas e Dora Lopes) – Carminha Mascarenhas – 1963 – Samba
36 – Não (de Evaldo Gouveia e Marino Pinto) – Carminha Mascarenhas – 1958
37 – Não volto mais (de Aloísio Marins e Moacir Vieira) – Carminha Mascarenhas – 1957 – Samba
38 – Nós e o mar (de Ronaldo Bôscoli e Roberto Menescal) – Carminha Mascarenhas – 1962 – Cha cha cha
39 – Nossos caminhos divergem (de Ney Machado e Hervê Cordovil) – Carminha Mascarenhas – 1955 – Samba-canção
40 – O Amor Acontece (de Celso Cavalcanti e Flávio Cavalcanti) – Carminha Mascarenhas – 1958
41 – O Garimpeiro (de Rildo Hora) – Carminha Mascarenhas – SD
42 – Olha-me Diga-me (de Tito Madi) – Carminha Mascarenhas – 1958
43 – Opinião (de Zé Kéti) – Carminha Mascarenhas – SD
44 – Outro adeus (de Luiz Bonfá) – Carminha Mascarenhas – 1955 – Samba-canção
45 – Patrimônio da garoa (de Raul Jr. e Duda) Carminha Mascarenhas – 1964 – Marcha-rancho
46 – Per omnia saecula saeculorum amen (de Miguel Gustavo) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba semi-filosófico
47 – Pior pra você (de Evaldo Gouveia e Almeida Rêgo) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
48 – Problema meu (de Chocolate e Mário Lago) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Samba-choro
49 – Procuro esquecer (de Alberto Guedes e Nogueira Santos) – Carminha Mascarenhas – 1958
50 – Que diabo mandou (de Fernando Lopes e Catulo de Paula) – Carminha Mascarenhas – 1955 Samba-canção
51 – Quem sou eu (de César Siqueira e Nestor de Hollanda) – Carminha Mascarenhas – 1958
52 – Rancho da praça onze (de João Roberto Kelly e Chico Anísio) – Carminha Mascarenhas – SD
53 – Samba da madrugada (de Dora Lopes, Carminha Mascarenhas e Herotides Nascimento) – Carminha Mascarenha (ao vivo de pot-pourri) – 2001 – Samba
54 – Samba de uma nota só (de Newton Mendonça e Tom Jobim) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
55 – Samba no céu (de Ari Barroso e Meira Guimarães) – Carminha Mascarenhas – 1960 – Samba
56 – Saudade (Orlando Costa ‘Maestro Cipó’, Sachas e Antônio Maria) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
57 – Saudade de você (de Carlos Imperial e Fernando César) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
58 – Segredo – (de Damasceno e Adilson Negrão) – Carminha Mascarenhas – SD
59 – Sei (de Chico Feitosa e Ronaldo Bôscoli) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Samba
60 – Seus carinhos ( de Jeanette Adb) – Carminha Mascarenhas – 1958
61 – Sonho (de Luiz Bandeira e Leila) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Bolero
62 – Sorrir (de Lombardi Filho e Pedro Rogério) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Samba-canção
63 – Tarde triste (de Maysa Matarazzo) – Carminha Mascarenhas – 1961 – Canção
64 – Temporal (de Osório Lima) – Carminha Mascarenhas – 1977
65 – Toada do beijo (de Nestor Campos e Sílvio Viana) – Carminha Mascarenhas – 1956 – Toada
66 – Transformação – (de João Vieira Passos e Jurandir Silva) – Carminha Mascarenhas
67 – Um dia verás (On jour tu verrás) (de G. Van Parys, Mouloudji/Versão Cláudio Luiz) – Carminha Mascarenhas – 1957 – Valsa
68 – Vem pra batucada (de Severino Filho e Alberto Paz) – Carminha Mascarenhas – 1958
Na filmografia, Carminha deixou como acervo:
Filme: As Testemunhas Não Condenam (1962)
Diretor: Zélia Feijó Costa
Roteirista: Manoel da Nóbrega
Gênero: Drama
Elenco: Peggy Aubry, Wellington Botelho, Canarinho, Luiz Cataldo, Hélio Colonna, Manoel da Nóbrega, César de Alencar, Silvia Fernanda, Moacyr Franco, Zezé Gonzaga, Rildo Gonçalves, Armindo Guanais, Carlos José, Jorge Loredo, Sérgio Malta, Carminha Mascarenhas, Terezinha Mendes, Gessy Santos, Milton Vilar e Alfredo Viviani.
País: Brasil
Língua: Português
Cor: Preto e Branco
Companhia: Gino Palmisano Produções Cinematográficas
Carminha, em várias oportunidades, brindou seus conterrâneos muzambinhenses com sua presença, inclusive, cantou na ‘Festa do Muzambinhense Ausente’, na década de 1980.
Faleceu em 16/01/2012, na cidade de Rio de Janeiro/RJ, aos 82 anos, no ‘Retiro dos Artistas’, onde havia passado a morar desde 2010.
Deixou honrosa lembrança aos muzambinhenses, e uma contribuição enorme ao cenário artístico nacional.
Carminha, uma das ‘eternas cantoras do rádio’!
A ela o nosso tributo!

Por: José Roberto Del Valle Gaspar
Escritor e membro da Academia Muzambinhense de Letras

Anúncios

Sobre Del Valle
Um pensador social

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: